Trienal de Arquitectura de Lisboa: Projecto Expositivo no Museu Colecção Berardo

Lisboa será pela segunda vez palco da Trienal de Arquitectura.

Entre 14 de Outubro deste ano e 16 de Janeiro de 2011, a capital vai mais uma vez tornar-se num grande fórum de discussão das questões da arquitectura contemporânea, e levar habitantes e visitantes a pensar, debater, reflectir e respirar arquitectura. Nesta segunda edição, a Trienal é “construída” sobre o tema “Falemos de Casas”, o primeiro verso de um poema de 1961 de Herberto Hélder, que traduz a necessidade de discutir a habitação, quer na sua versão física e imediata – a casa –, quer na dimensão simbólica do habitar um lugar e o mundo.

A abertura da Trienal, a 14 de Outubro, é feita no Museu Colecção Berardo, com a exposição "Falemos de Casas: Entre o Norte e o Sul", com comissariado de Manuel Graça Dias, Ana Vaz Milheiro, Pedro Pacheco, Luís Santiago Batista, Peter Cook e Diogo Seixas Lopes.

O projecto vencedor do Concurso Público de Concepção para Elaboração do Projecto Expositivo no Museu Colecção Berardo foi o da equipa coordenada pela Arquitecta Sofia Saraiva. Valchromat® foi o material escolhido para todo o espaço expositivo.

A ideia que serviu de base para a proposta vencedora nasceu da própria temática desta edição da Trienal: “a casa, o chão primeiro da arquitectura”. A equipa recorreu “a imagens de casas populares do Sul e do Norte de Portugal para construir uma rua. A interpretação desses alçados deu lugar a paredes contínuas que se distinguem pelas diferenças entre os vãos do Norte e os vãos do Sul”. A equipa é ainda formada pelos arquitectos Ana Miguel e Pedro Rogado, as designers Rita Cerqueira e Bárbara Teixeira e conta também com a colaboração do arquitecto Ricardo Moura da Silva.